O hábito da leitura e seus benefícios…

Qual é o alimento da alma?

Qual é o alimento da alma?

Como incentivar o hábito da Leitura?

Fazer exortações sobre a importância da leitura parece não ser eficaz para incentivar sua prática. Será mais efetivo demonstrar que todo esforço de crescimento não prescinde de um programa de leituras regulares e pertinentes. 

As pessoas  gostam de atividades que  lhes tragam benefícios palpáveis e se possível, imediatos. Por isso, geralmente, quando se convida alguém para incrementar o hábito de ler, ouvimos argumentos que  trazem implícita a seguinte pergunta:

‘E o que a leitura pode fazer por mim?’

Qualquer resposta a tal pergunta precisa incluir no seu conteúdo, os benefícios trazidos pelo hábito de ler. E quais são essas vantagens?

As  faculdades desenvolvidas na leitura são transferíveis. Isso significa que quando lemos, aprimoramos habilidades que podem ser utilizadas em outras áreas de atuação.

Por meio da leitura, competências determinantes ao sucesso em qualquer setor são trabalhadas. Vale destacar algumas: a organização de ideias tende a ficar mais elaborada; a comunicação ganha maior expressividade; há maior consistência no argumentar. Além disso, a criticidade torna-se aguda e é expressa com nitidez e tato.

É importante lembrar que o bom estudante e o grande leitor têm vantagens intercambiáveis. Uma pessoa que lê regularmente terá facilidade para compreender e fixar com eficácia e menor esforço o que estuda.

A leitura convida ao estudo. Um caminho para formar bons estudantes é começar formando pequenos leitores. Lendo, vamos aprendendo a noção de esforço sem ansiedades e percebendo que retiramos da solidão e do silêncio, a concentração e não, necessariamente, o tédio .

A despeito de todos os benefícios práticos da leitura, talvez seja sua dimensão estética, como ação sensível e de prazer que dê grandeza ao ato de ler. Viver a leitura como experiência de sensibilidade é compreender o seu alcance para transformar-nos em alguém maior do que somos.

A leitura traz conhecimentos que nos ajudam a ultrapassar a dimensão prosaica da existência. Quando perguntado sobre qual seria o alimento da alma, Sócrates disse: o conhecimento. Para o pensador grego, o conhecimento era palavra mágica e sem leitura, o conhecer será sempre menos rico do que poderia ser. 

A leitura dá acesso ao conhecimento. Sua prática é mágica e nos reveste de poderes como as palavras pronunciadas por super-heróis para terem dons extraordinários.

Nada de espadas, capas ou anéis mágicos, é o conhecimento que nos chega pela leitura que agiganta a capacidade de compreender e usufruir o real.

O bom hábito traz vantagens. E o hábito da leitura traz benefícios incomparáveis. Quando os gregos antigos queriam fazer mal ao inimigos, desejavam que adquirissem um mau hábito. Certamente, os gregos não queriam que os inimigos fossem grandes leitores.

Relatos de infância, mostram que personalidades notáveis descobriram o poder dos livros precocemente. No conto Felicidade Clandestina, Clarice Lispector refere-se ao livro: Reinações de Narizinho como ‘um livro pra ficar vivendo com ele, comendo-o, dormindo-o’. Para ela, um livro é o amor pelo mundo. Jean Paul Sartre conta que, menino, vagabundeava pela biblioteca do avô e ‘dava assalto à sabedoria humana. Foi ela (a biblioteca) quem me fez’.

A  leitura não substitui os atos humanos capazes de forjar o espírito e o caráter, mas é experiência de compreensão ampla da realidade. O ato de ler é como o abrir portais para mundos de significados e possibilidades.

No livro A menina que roubava livros, por exemplo, uma pequena judia utiliza livros como mapas para guiar sua existência numa Alemanha infectada pelo nazismo. A vontade de ler deu propósito a uma vida marcada pela fome e pela angústia de uma criança num mundo sem esperança.

De certa forma, os que apreendem o sentido da leitura são movidos pelo mesmo propósito:  desvendar os mapas da condição humana nos mundos que criamos.

O hábito da leitura traz benefícios incomparáveis.

O hábito da leitura traz benefícios incomparáveis.

12 comentários sobre “O hábito da leitura e seus benefícios…

  1. Valdiana Lira disse:

    Muito bom. 🙂 Eu acho que a senhora diz algo corretíssimo quando fala que devemos, antes de formar leitores, formar pequenos leitores. Mas não é forçando a criança a ler. É dando o exemplo. É lendo diariamente… é mostrando que a leitura é tão importante quanto comer. É mostrando que existe algo de mágico nesse ato. Rubem Alves, em uma entrevista sobre o ato de ler, diz: “Mandou ler, já estragou!” Concordo com ele. Antes de tudo, leia.
    Parabéns pelo texto!

  2. Doroteia disse:

    Muito bom. Gostaria de compartilhar uma experiencia: toda vez que eu viajava a trabalho voltava com livros de presente para minhas filhas e, quando chegava em casa, elas corriam para procurar os presentes. Foi assim que começaram a se interessar por livro.

  3. GUARACIMEIRE MATOS DE FRANÇA disse:

    adorei é tudo um grande aprendizado..me lembrei dos grandes conflitos e crescimento que tive no período de adolescentes em que lia com tanta intensidade..e o quanto hoje apreendo ainda com cada nova abordagem e leitura..a gente desvenda coisas nunca imagináveis

  4. Carlos Antônio Agra disse:

    Maravilhoso! A leitura faz tudo isto mesmo. Não consigo ler sem compartilhar com os meus próximos. Uma das formas de incentivarmos a leitura, principalmente o professor, é ele ser um exemplo de leitor, levando novidades do que leu, dando boas referências de leitura, falando dos benefícios da leitura. Porém, verdadeiramente a leitura não deve ser imposta, ninguém gosta de ser obrigado a fazer nada. Gostamos é de ter prazer no que estamos fazendo. Devemos falar nos prazeres que a leitura nos traz, para que quem nos ouve também queira ter o mesmo prazer. Quem ler um bom livro sempre quer ler outro.

    • Carlos Antônio Agra disse:

      Muito bom! A leitura dever ser incentivada. Incentivamos à leitura, falando dela como se fala dos sabores de uma deliciosa torta. Quem escuta um bom leitor, também, geralmente, vai querer ser um dele.

  5. Andrea Trigueiro disse:

    Lidu, deixo aqui meu testemunho: meu pai incutiu no seus três filhos o hábito da leitura. Parece que naquela época era até mais fácil, pois não havia computador, jogos eletrônicos e a televisão tinha hora para começar e para acabar.
    Mas, já conhecendo os prazeres da leitura, tentei fazer o mesmo com meus filhos.
    Com o mais velho foi muito fácil, pois ele via a quantidade de livros que tínhamos em casa e também tinha o exemplo. Com o mais novo foi mais difícil, pois ele perdeu a audição aos 10 meses, como sequela de uma meningite bacteriana. Sem ouvir, o vocabulário dele era mais restrito, então ele tinha dificuldade para entender os textos. É a mesma coisa que lermos um livro em uma língua estrangeira, que não dominamos bem o vocabulário. Mas não desanimei.
    Comecei comprando muitos gibis, pois ele podia associar o texto à imagem. Depois comprei uma revista chamada Recreio, que vinha com brinquedos de brinde. Comprava livros, também, mas ele olhava se tinha figuras, o tamanho da letra, e a quantidade de páginas. Alguns ele lia, outros ele ignorava. Alegrei-me muito quando ele mesmo pediu para que eu fizesse a assinatura da revista Super Interessante. Já não era uma leitura tão infantil, ou seja, ele já tinha evoluído no vocabulário.
    Daí em diante foi só progresso. Vieram os livros de vários assuntos, tamanhos e formas. E graças á leitura ele se destaca junto aos outros surdos na redação de textos e tem assumido posições de liderança na luta pelos direitos dos surdos. Eles o consideram uma pessoa de destaque.
    Esse mês presenciamos com alegria a sua colação de grau no curso de Engenharia Civil, quando o Reitor, em seu discurso, mencionou o exemplo do meu filho como o de superação das deficiências. Filipe sempre tirou notas boas. O hábito da leitura também trouxe a disciplina necessária para se aplicar nos estudos. Em época de provas muitos queriam sentar junto dele para tentar colar. Ele se formou um semestre antes da sua turma.
    Com esse exemplo, quis mostrar para os jovens pais que apesar do apelo da televisão, dos joguinhos, é importante encontrar alternativas para criar o hábito da leitura nas nossas crianças, desde cedo. Muitas livrarias têm espaço montado para as crianças. É um bom programa para o fim de semana. Também é uma boa sugestão para presente. O tempo que vocês investirem no cultivo desse hábito vai ter retorno mais adiante, quando a escola exigir mais dedicação desses pequenos.
    Já me excedi no texto. rsrsrs. Beijo para todos.

    • Liduina Benigno disse:

      Querida Andrea,

      Seu exemplo testumunha lindamente, o valor do investimento de amor,
      carinho e respeito e o que esses ingredientes podem fazer em todos
      os aspectos da formação, sobretudo quando há algum desafio adicional.
      Parabéns, é sempre uma honra receber seus sábios comentários. Você é uma
      pessoa magnânima em inteligência e saber.
      Beijo.

    • Liduina Benigno disse:

      Caro Jacob, obrigada pelo comentário. Fico muito feliz quando vejo que os leitores gostaram dos conteúdos que
      publico. Abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s