Sentimento de Mundo e Realizações

Expressamos um sentimento do mundo no que realizamos....

Expressamos um sentimento do mundo no que realizamos….

No nascimento, experimentamos completo estranhamento em relação ao mundo. Daí, nossas atividades serem definidas por um tatear instintivo que vai nos ajudando a substituir a ‘estranheza’ por uma percepção global e singular que acaba fixando um sentido. E assim vamos elaborando nossa cosmovisão ou ‘sentimento de mundo’.

Esse pano de fundo é que nos imprime afetos e disposições de ânimo diante dos apelos da vida. Dessa forma, há pessoas otimistas, pessimistas e realistas. Ninguém será sempre uma coisa ou outra. Mas,uma ou outra dessas posições existenciais prevalecerá em mais ocasiões.

Há uma realidade objetiva. Contudo, para além do concreto, cada pessoa percebe os fatos com lentes próprias. Isto está bem ilustrado na história das duas pessoas que enxergam o mesmo recipiente ocupado pela metade, como estando ‘meio cheio’ ou ‘meio vazio’.

É sabido que muitas atitudes ‘rodam no automático’, ou seja, são realizadas por convenção, hábito arraigado, interesse instantâneo ou ganho imediato. Entretanto, mesmo nesses momentos, o sentimento de mundo é determinante do estado de ânimo que prevalecerá. Mas, fatos ligados a: amor, família, carreira, amigos e negócios sofrem maior impacto de nossa disposição de ânimo  pela repercussão dos seus efeitos no cômputo geral da existência.

A despeito dos benefícios que fluem de atitudes positivas, é comum deixarmos de assumir visão esperançosa e sermos dominados pelo negativismo. Aí, não extraímos sentido das coisas. Rejeitamos tentativas. Fugimos de qualquer alternativa. Passamos a ser vistos como um uníssono ‘não”.

Assim, nos escondemos no ‘isso não vai dar certo’. Desacreditamos da possibilidade de sentimentos edificantes por parte dos outros. Refugamos ajuda. Viramos criadores de caso por qualquer ninharia. Enfim, resumimos tudo à desconfiança e à insatisfação.

Há um poder afirmativo nos que se alimentam de energia construtiva e essa é uma postura peculiar das pessoas autodeterminadas. Das que não se esquivam de trilhar veredas. De criar saídas.Das pessoas capazes de rodar com vigor os moinhos da existência.

Leibniz, considerado o filósofo do otimismo, atribuía grande valor à visão positiva como fator de sucesso.Voltaire, discordando de Leibniz, criou uma obra satirizando suas idéias. Nela, Cândido, o protagonista, acreditava que “tudo vai pelo melhor no melhor dos mundos possíveis”. Cândido representava a exacerbação do otimismo levado até as últimas inconsequências.

No decorrer da obra, entretanto, as desilusões, aos poucos, levam Cândido  a substituir a visão otimista, pela percepção de que “devemos cultivar nosso jardim.” Dessa forma, Voltaire substitui o otimismo ingênuo de Cândido pela necessidade de investir no esforço de transformação da realidade e não limitar-se a achar que tudo é fatalmente bom ou mau por si.

A despeito das críticas consistentes de Voltaire, a lição de otimismo de Leibniz é valiosa. Ela ajuda a afugentar o desânimo, a banir o mau-humor que costumam contaminar o sentimento de mundo, levando-nos a enxergar tudo sob a névoa do amargor.

A Psicologia diz que um dos segredos do bem-estar é enxergar o sentido do que realizamos para além dos condicionantes imediatos. Pensar o mundo como um salão povoado de sinais, no qual podemos escolher qual deles colocar diante de nossas ações. Sinais de não ou sinais de sim. Questão de escolha.

É visível que algumas negativas são indefensáveis, mas, até para enfrentá-las melhor é preciso alimentar um ânimo afirmativo.

João Cabral de Mello Neto, em Morte e Vida Severina, descreve os retirantes, Severinos da vida, como seres dotados de poder afirmativo, próprio dos que buscam ultrapassar os ‘nãos’ da existência e abrir portas ao sim.

Aos Severinos da existência, aos que acreditam no futuro, este ensaio se encerra com os versos do poeta pernambucano:

…” – De sua formosura /deixai-me que diga:
é tão belo como um sim /numa sala negativa.
– Belo porque é uma porta /abrindo-se em mais saídas.
– Belo como a última onda /que o fim do mar sempre adia.
– É tão belo como as ondas /em sua adição infinita. …”

Que 2013 seja ‘uma porta abrindo-se em mais saídas.’

Olhar o mundo com a lente da fé no futuro....

Olhar o mundo com a lente da fé no futuro….

6 comentários sobre “Sentimento de Mundo e Realizações

  1. Lidú: paradoxal é que nós seres humanos utilizamos a via racional para sermos “sentidos”… Melhor é que conseguimos! Como no seu texto, que passa energia boa… Feliz 2013, um abraço,

  2. Sandra disse:

    Querida Lidu,

    Que lindo texto, chegando em boa hora como um anjo a me soprar as vantagens do sim!!
    Ninguém faria melhor prá mim. Feliz 2013! Beijos no coração…
    Sandra R Oliveira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s