O Dia da Mulher

Ser feminina: substantiva, singular

Desejava escrever um texto que materializasse a condição feminina. Queria um escrito sensorial que exprimisse em evocações pessoais a tradução de uma feminina essência.

Então, deixei-me incorporar por uma ‘entidade mulherzinha’; fechei os olhos e comecei a puxar sensações vindas de certa doçura que em mim, mulher e sonhadora, provoca sentimentos misturados.

Nessa procissão de sensações femininas, estavam: o cheiro de lavanda à hora do banho que lava a alma do cansaço e, às vezes da tristeza; a ternura própria das bochechas de bebê; a esperança presente na fresca alegria de quem recebe uma flor; o suspiro de amor entranhado em folhas secas perdidas entre páginas de velhos livros. Passam nesse filme de evocações: a beleza velha das rosas cor de chá; rabiscos de maizena no gasto caderno de receitas.

Compõem ainda, esse caleidoscópio de evocações: bijuterias de amáveis contas coloridas dadas pelo carinho desajeitado do homem amado; poemas doces; rubis vermelhos como o desejo secreto de ser sempre desejada. Como visão mais remota, está ainda a imagem de um colar de pérolas, mesmo falso, desde que não engane a vontade de ver no espelho um pescoço velho e sábio, mas, eternamente sem rugas.

Sem dúvida, seria um jeito feliz e, talvez engraçado, de fugir da sublime, mas árdua tarefa de me entranhar  no que nos faz mulheres. Mas, é impossível não misturar à  perspectiva da fascinação do doce e do belo; o sofrimento, a exploração e a história das lutas feministas para fazer face ao machismo impregnado na vida nossa de cada dia.

Desse modo, é preciso incluir na lista do que nos faz femininas, as conquistas das mulheres que militaram pela dignidade e fizeram frente às práticas machistas e seus símbolos de opressão.

A substância feminina é doçura, mas é firmeza e luta. Está no dia único de cada mulher com as suas histórias comuns cheias de feminilidade. Rotina das mulheres livres da opressão, mas também, das que têm as lentes do medo no olhar. Das que trazem tristeza nas mãos. Das que têm secura no sonhar e cinzas no esperançar.

Pessoalmente, gosto de pensar que a feminilidade é uma filigrana bordada na rotina de quem embala a vida com o cântico de sereia ninando o mar; na convicção de quem acredita no amor com a devoção da fé diante do altar e de quem cuida dos que ama com  os gestos da Pietá.

Há um quê de perfeição…

Posted In:

16 Comments

  1. Que texto primoroso! Um deleite para nós mulheres! Obrigada por dividir conosco, mais uma vez, sua sensibilidade e sabedoria! Feliz Dia Internacional da Mulher! Amo-te!

  2. Parabéns, linda mensagem ,com admiração a essa mulher inteligente e guerreira. só me resta reportar ao poeta Vinícios de Moraes na sua canção Samba das Bênção. “A uma mulher tem que ter qualquer coisa além da beleza, qualquer coisa de triste, qualquer coisa que chora, qualquer coisa que sente saudades; um molejo de amor, uma beleza que vem da tristeza de saber mulher feita apenas para amar, para sofrer pelo seu amor e ser só perdão” Um beijo no coração de todas as mulheres do meu amado Brasil.

  3. Mulher,linda criação de DEUS,amando e gerando vida,e na sua sensibilidade traduz toda a sua beleza interior.Lidu, que linda expressão!parabéns,beijão!

    1. Liduína, que texto lindo, sensível, cheio de sabedoria e poesia!
      Parabéns pelo dia e pela generosidade em compartilhar conosco! Bjs!

  4. Lidu que texto MARAVILHOSO… Me emocionei muito com a leitura… Sua sensibilidade e dom com as palavras me envolveram numa fascinante viagem interior e reforçaram o sentimento de orgulho e gratidão por ser mulher!

    Um beijo no coração!

    Talitha

  5. Salve, Liduína!!
    Graça e Paz !!!!
    Obrigada por expressar tão sabiamente a perspicácia, o valor, a doçura aguerida, o sorriso subtraído, a lágrima contida na caminhada histórica e contínua so SER mulher.

    Fraternal abraço
    Regina Bonfim

  6. Lidu querida!
    Gratidão pela partilha, você que “cuida dos que ama com os gestos da Pietá.” bjss

  7. Lidu,

    Que texto maravilhoso! Me emocionei com a leitura.Que Deus lhe abençôe e lhe dê mais sabedoria.Bjs!
    Leda

    1. Lidu,

      Só hoje li o seu texto. É tão emocionante e sutil. Como você conseguiu tão bem expressar a alma feminina! Parabéns e obrigada!

  8. Parabéns Lidu. Você sempre tão sensível. Consegue exprimir com tanta clareza e sabedoria a alma feminina.
    Bjs. Anysie

  9. Lidu, obrigada e parabens pelo texto, sua beleza, a poesia que consegue ser tão exata da expressão tão rica, tão intensa e disponíveis à vida, do que somos.
    Um beijo!
    saudades!
    Jovina

  10. Parabéns, seu texto sintetiza a essência, a pureza, a meiguice, a ternura e a perfeição da mulher. Sena de júbilo e homenagem ao dia internacional da mulher.

  11. Parabéns Lidu! Esses seus textos lindos que “descem redondo” pela simplicidade e sabedoria das suas palavras.
    Beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s