Cada movimento da vida tem seu mistério e possibilidades..

Este ensaio não é sobre acrobacias circenses.  A despeito disso, falaremos de nossa luta  cotidiana e seu enfrentamento com serenidade, ou de como mantemos o equilíbrio na corda bamba das incertezas do dia-a-dia. Assunto que guarda muitas semelhanças com os desafios dos que praticam a arte dos picadeiros.

Como tocamos a viola da vida? (mais…)

A vida é uma teia de lições...
A vida é uma teia de lições…

Examinando a trajetória de pessoas notáveis é possível identificar um traço em comum. Geralmente, são personalidades que reverenciam biografias exemplares e têm os mais velhos como exemplos a seguir.

Isso resume a fidelidade aos ideais dos antepassados e o orgulho do legado de lutas e sacrifícios ancestrais; também, indica uma forma eficiente de inspirar-se e nutrir-se de sapiência.

O sucesso nunca é construído solitariamente. É lavoura bem sucedida dos que têm disposição para buscar inspiração. Se olharmos para a História, veremos que a ação de pessoas consideradas geniais reflete modelos de dignidade, força e simplicidade. Gênios, empreendedores e benfeitores, muitas vezes, são espelhos de lições bem aprendidas.

Por isso, é proveitoso refletir sobre a nossa disposição de ânimo e abertura de espírito para incorporar exemplos e ampliar aprendizados.

Visando a esse fim, algumas perguntas são valiosas. Sabemos quais os propósitos que embalaram nossos antepassados sanguíneos ou históricos? Temos interesse em conhecer as lutas e sacrifícios de quem firmou conquistas, cujos benefícios são usufruídos por todos? Incorporamos a reverência aos mais velhos como coluna da educação?

Responder afirmativamente a essas questões sinaliza que estamos conscientes de nossa condição. Somos seres de desejo e direção, portanto, o exemplo edificante ajuda a romper o circuito estreito do imediatismo e a se contrapor a rotinas sem perspectivas para revolucionar nossa própria história.

Afinal, quem não precisa de referências sólidas quando precisa de um norte promissor?

Não é à toa que nas horas decisivas, o atleta se lembra das marcas conquistadas por seus ídolos. Ele só se supera porque segue alimentado pela certeza de que outros experimentaram percalços no caminho.

É fato que o  ser humano aprende por mimetismo; por meio da imitação dos seus pares e devemos tirar proveito disso em prol da uma educação consistente que impulsione histórias felizes e vitoriosas.

Mas, é preciso estar atento ao fato de que podemos imitar modelos edificantes, mas também, replicamos exemplos ruins. Razão pela qual, não é incomum presenciar a ruína dos que se limitam a reproduzir comportamentos desesperados ou desestruturantes.

A vida é uma teia.

Tudo está interligado. Por isso é preciso pensar nas nossas próprias ações como exemplos. Quando esquecemos disso, nos desconectamos e esquecemos de que também somos referência, emissores de exemplos e isso pode empobrecer os papéis que desempenhamos.

Em síntese, é bom aprendizado não esquecer de irradiar bons modelos de conduta, de estar aberto para julgar e escolher caminhos que inspirem  respeito não apenas ao nosso projeto pessoal, mas que dignifiquem a caminhada do homem na terra, desde o primeiro passo.

Somos todos parte disso.

Lições são alicerces
Lições são alicerces