Quer vencer na vida?

Chegar lá...

Quero vencer na vida!

Quem não pronunciou essa frase em algum momento da vida?

E sabe por quê?  Todos querem fazer valer o espaço de tempo que passarão neste planeta. Deixar sua marca. Somos seres singulares e querer vencer na vida significa, sobretudo, querer afirmar nossa singularidade na comunidade humana.

E não importa para onde navegamos. Todos queremos acertar o rumo. Aportar no destino escolhido.

Triunfar, no sentido original, quer dizer prevalecer sobre os demais. Mas para este blog, triunfar é prevalecer sobre as dificuldades e obstáculos. È aproveitar as oportunidades que, muitas vezes, por falta de autoconhecimento, ou desinteresse, nem percebemos.

É comum ver cidades que, logo na sua entrada, controem arcos triunfais para destacar seus territórios como diferenciados dos demais. Um exemplo? Paris. E não é à toa. Os arcos são construções de inspiração romana que simbolizam a vitória em determinada batalha, portanto, distinguem os povos vitoriosos.

Mas, aqui, falaremos de triunfo no sentido de superação. Não pensaremos em batalhas. Trataremos  do que é  jogar o bom e belo jogo da vida. Do saber-se capaz e poder ir adiante, na busca dos nossos propósitos.

Para seguir adiante, é sempre necessário pensar sobre onde se quer chegar e que, instrumentos temos para realizar a caminhada. E dentre as ferramentas, nossas próprias atitudes são essenciais. Por isso, neste primeiro ensaio vamos pensar sobre a atitude de humildade.

A humildade é suporte para o autoconhecimento. Só conseguiremos efetivar as passadas necessárias para avançar, se conhecermos a nós mesmos, pelo menos, quanto às seguintes questões:

  • Valores: nossos valores determinam nosso caráter, nossos pensamentos e ações. O pensador chinês, Confúncio, dizia: “Cuidado com o seu caráter, ele determina seus pensamentos; cuidado com os seus pensamentos, eles determinam suas ações; cuidado com as suas ações, elas desenharão o seu destino”.
  • Sentimentos: Que sentimentos nutro em relação ao mundo e às pessoas? Sou hostil? Sou flexível e busco contextualizar-me nas situações para ter reações mais equilibradas? Ou sou impulsivo e “meto sempre os pés pelas mãos”?
  • Comunicação: Como comunico minhas idéias? Como expresso meus sentimentos?
  • Educação: Sou gentil e educado no trato com as pessoas? Digo as palavras mágicas: obrigada, desculpe, por favor? Consigo elogiar sinceramente as pessoas? (Os presunçosos têm grande dificuldade de reconhecer e tecer elogios)
  • Humor: Sou uma pessoa acessível, bem-humorada?

Esses aspectos são determinantes de como você vai se relacionar com as pessoas e quanta dificuldade encontrará ao tentar abrir as portas que o levarão aos lugares que tenciona conquistar.

A palavra humildade vem de húmus que é a matéria orgânica propícia ao crescimento das plantas. Não adianta semear em terreno árido.  A humildade é a qualidade que torna nossa vida  propícia para semear amizades; possibilita-nos aprender coisas novas e aperfeiçoar o que já sabemos.

Saramago diz que a felicidade consiste em darmos passos rumo a nós mesmos. E isso é autoconhecimento. E para desenvolver esse “conhecer a nós mesmos” precisamos começar pela humildade.

Precisamos desse estado de abertura do nosso espírito para reconhecermos nossos tropeços e acertar o passo na direção que pretendemos.

Não existe evolução sem aprendizado e não aprendemos se não reconhecermos que ignoramos muitos aspectos que podem nos ajudar. E por incrível que pareça nosso grande inimigo, muitas vezes, somos nós mesmos.

Nossa presunção de saber ou poder, nossa prepotência além de nos afastar das pessoas, são grandes obstáculos ao aprendizado, indispensável ao desenvolvimento humano e ao sucesso.

Nossas ações são expressões de atitudes  que nos movem pela vida. A humildade refere-se  à nossa disposição para ter a exata noção de nosso valor pessoal, sem a necessidade de diminuirmos o valor pessoal dos nossos pares.  Por isso, ela, de certa forma, é atributo que reveste e aparece em quase todas as nossas atitudes.

Pelo que foi discutido, até aqui, talvez possamos finalizar com o seguinte lembrete: quando tomares a frente de algo, deixa a humildade chegar primeiro.

13 comentários sobre “Quer vencer na vida?

  1. FRANCISCO ALVES GUILHERME NETO disse:

    Daqui há pouco vão dizer que eu sou “puxa-saco”, mas sou obrigado a reconhecer que este texto, além de brilhante, nos ensina o verdadeiro caminho para vencermos…… Às vezes o óbvio precisa ser relembrado… Sem mais delongas, nós leitores só temos a agradecer por nos premiar com seus artigos/ensaios (não sei a diferença entre artigo e ensaio, mas o que verdadeiramente importa é a absorção do conteúdo daquilo que vem de sua alma. Isto sim, é que conta…) Um Fraternal abraço.

  2. Luciana disse:

    “quando tomares a frente de algo, deixa a humildade chegar primeiro”. Muito bom, Lidu! Um beijo bem grande,

  3. Elieuza disse:

    Eh, minha amiga, mais um texto maravilhoso! Parabéns!

    Acabei de chegar de São Paulo, onde atuei em duas oficinas GDP para gestores. Nesses encontros, onde encontramos muitos administradores (primeiros gestores de unidade), sempre aproveito para lembrá-los dos 4 Hs da Gestão (disseminados pelo BB tempos atrás): Humildade, Humor, Harmonia e Habilidade.

    E olhe só o presente que voce nos dá…!!!

    Beijos!

  4. Amanda disse:

    Eu, como de costume, adorei o texto!

    A forma com que a senhora escreve nos leva à reflexão. E essa reflexão é fundamental para o processo de mudança, que vai direcionar cada um de nós ao seu próprio triunfo!

    Beijo no coração da fã paulisssssssta de sempre! rsrsrs

  5. Luciângela disse:

    Gostei muito do texto, é edificante e construtivo, nos faz refletir sobre nossas atitudes e condutas. Parabéns!

  6. Anabela Castro disse:

    Parabéns colega, você foi brilhante quando definiu: “triunfar é prevalecer sobre as dificuldades e obstáculos”.
    Vejam a lição de vida, o exemplo que os 33 mineiros de San Jose no Chile estão deixando para a prosperidade! Além da superação de limites, dá para se perceber que eles precisaram se perder…para se reencontrar consigo mesmos. Enfim, todo um processo que os conduziu para o autoconhecimento.
    Interessante, esse número cabalístico, 33.
    Abraços,

    Anabela

  7. Marina Maria da Mata disse:

    Lidu,

    Belíssimo texto!!!!

    Concordo plenamente. Realmente uma das maiores virtudes de uma pessoa é a humildade.

    Beijos !!!!

    Marina

  8. Jovina Gomes Benígno disse:

    Lidú,
    eu tinha lido anteriormente este ensaio e, não diferente de sempre, gostei muito: achei didático e simples, uma leitura tranquila, gratificante; hoje reli e te confesso que à minha percepção anterior ficou acrescido o sentido maior da cotribuição de melhoria na maneira de ser e de alcance de objetivos que configuram o proPósito do teu blog; a releitura do texto levou a releitura de algumas posturas, não só minhas , mas de toda a Família,pois gerou uma gratificante reflexão sore nossa convivência;
    Parabens pela competêcia e leveza no trato dos temas; Beijo grande!
    JOVINA

  9. Elizabeth de Castro Silva disse:

    parabéns pelas belas palavras é de pessoas assim como vc que o mundo necesita, que todos nós possamos alcançar essas idéias!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s