Espelho, espelho meu...
Espelho, espelho meu…

A aparência é uma forma poderosa de manifestação da realidade. Há profunda relação entre a forma como vemos  as  coisas e os julgamentos que delas fazemos. Talvez por isso, a apresentação pessoal seja considerada condição valiosa  por quem deseja projetar uma imagem positiva do seu  jeito de ser e estar no mundo. E tal valorização não é fortuíta. A forma como percebemos as coisas é forte condicionante do jeito como reagimos às situações e firmamos escolhas.

Você já deve ter ouvido muito as frases: ‘A primeira impressão é a que fica’, ‘O hábito faz o monge’ ou ‘Ninguém tem uma segunda chance para produzir uma primeira impressão’. Elas traduzem a força da aparência como fator de influência nos nossos julgamentos. Elas traduzem a  valorização do visual pela interferência que a apresentação pessoal tem no convívio social  como fator de inserção  e prestígio social.

Existem, inclusive, profissionais que ajudam pessoa a expressar uma imagem que as associem a signos de poder, competência e  as levam a transparecer  uma identidade que abra portas para a (mais…)