Imagem de Fernando MedeirosEstamos no carnaval. São muitas as expressões de extravasamento e espontaneidade nos mais diversos pontos do país. Os blocos de sujos, as fantasias improvisadas, a irreverência das brincadeiras, as festas populares, as danças inventadas, os trios elétricos, as letras das marchinhas e os desfiles das escolas de samba são quase, intimações para pensarmos na criatividade e na espontaneidade.

Entre esses eventos, o desfile das grandes escolas de samba na Marquês de Sapucaí, destaca-se pela diversidade criativa e força estética. São enredos, fantasias, sambas e alegorias que transformam materiais os mais variados em sonhos e exaltação da beleza e da razão. É a explosão da capacidade humana  de (mais…)